Padarias apostam nos integrais e saudáveis

DCI

30/09/2016

O glúten virou o vilão da vida saudável e isso cai como uma bomba para o setor que ainda tem no pão francês seu carro-chefe. O jeito, para o mercado de panificação, foi mostrar a capacidade em fazer produtos saudáveis.

 

Balcões com pães integrais e com ervas são cada vez mais comuns nas padarias do Rio. "Muito se fala atualmente em alimentação saudável. Essa é, de fato, uma questão importante, e o mercado de panificação precisa acompanhá-la", acredita Marcia Losso, especialista Técnico Setorial de Panificação da Firjan.

 

Produtos frescos

Para Fernanda Hipólito, presidente do Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria do Município do Rio de Janeiro (SIPC), os estabelecimentos têm que apostar justamente no diferencial do produto mais fresco em relação aos pães ensacados. "As padarias têm suas linhas fitness, com alto valor de nutrientes e grãos frescos. Temos que vencer essa briga e mostrar ao consumidor que nosso pão de fibras é melhor porque não tem conservantes nem corantes", compara.

 

Marcia Losso lembra que a busca por produtos mais saudáveis é uma tendência mundial da indústria da panificação, já observada em lojas da Europa. O que resulta, ainda, em itens de maior valor agregado à venda nas padarias. "São linhas de produtos artesanais, com sementes, recheios leves, produtos frescos e ingredientes orgânicos ou veganos", conta a especialista da Firjan.

 

Salgadinhos

Mas as guloseimas não ficam de fora. Bolos e tortas mais elaborados e com temas diversos e oferta de salgadinhos para festas têm sido outros recursos usados pelas panificadoras.

 

A parte de restaurante também tem sido outra vertente de negócio para as padarias. Refeições por quilo ou os chamados pratos feitos já fazem parte do cotidiano de muitos estabelecimentos. Tem empresas diversificando até para os cardápios além do trivial, como bufês de saladas, creperias e até sushi.

 

Algumas lojas vão além. Adegas de vinhos ou reservados para cervejas especiais e importadas dividem a atenção com os balcões de frios e aquele cheiro do pão francês quentinho

 

É o que o sindicato define como uma frente de atuação das padarias atuais: panificação, confeitaria e lancheiros, o que se estende ao setor de cozinha, com opções de almoço e refeições, e também à venda de bebidas e outros produtos. "O trabalho é todo nessa desconstrução de que padaria só vende pão francês", diz Fernanda Hipólito.