Inmeq discute problema da venda de pão francês por unidade em Alagoas

Segundo a diretoria técnica do Inmeq, até junho deste ano 627 padarias foram fiscalizadas, resultando na autuação de 19 delas, que praticavam a venda irregular do pão.

13/07/2016

por Agência Alagoas

A venda de pão francês por peso está em vigor desde outubro de 2006, estabelecida pela portaria 146 do Inmetro. No entanto, após dez anos, o comércio em Alagoas ainda enfrenta dificuldades, já que muitas padarias não cumprem essa determinação e acabam por prejudicar a concorrência justa.

 

O diretor-presidente do Instituto de Metrologia e Qualidade de Alagoas, Aristeu Lopes, atendeu nesta terça-feira (12), o presidente do Sindicato da Indústria de Panificação, Confeitaria, Bolos, Bolachas, Biscoitos e Massas Alimentícias de Alagoas (Sindipan), Alfredo Dacal, vários empresários do segmento, além do Sebrae-AL.

 

O objetivo do sindicato é discutir medidas para lidar com esse problema e solicitar mais fiscalizações aos comércios que atuam no setor. Esse ano, dados da ouvidoria revelam que 15 denúncias de venda de pão francês à unidade foram registradas. Os casos foram fiscalizados por técnicos do Instituto, constando, em alguns, a irregularidade citada.

 

Segundo a diretoria técnica do Inmeq, até junho deste ano 627 padarias foram fiscalizadas, resultando na autuação de 19 delas, que praticavam a venda irregular do pão.

 

“A denúncia é muito importante porque podemos identificar o problema e dar prioridade. A fiscalização acontece de forma periódica, mas unir esforços com outros órgãos reguladores e o sindicato é importante para trabalhar de forma conjunta e sanar esses erros”, ressaltou o diretor-presidente do Inmeq.

 

Ainda na reunião, Aristeu Lopes se comprometeu a fazer um levantamento interno preciso sobre as denúncias e os bairros que tem maior incidência dessa irregularidade. Assim, segundo ele, é possível tanto intensificar as ações dos fiscais, como orientar melhor os comerciantes sobre esse tipo de prática.